Ligações

1 

moodle1

requisicoes_link.png

 place1

At

ementas

 

 logotipo eco escolas

A história das Imagens Animadas começa com a produção de Brinquedos Óticos, tais como o Fenaquiscópio (ou também, fenaquistiscópio), inventado em 1832 pelo belga Joseph Plateau e pelo austríaco Simon von Stampfer, simultaneamente.
O primeiro desenho animado foi realizado pelo Francês Émile Reynaud, que criou o praxinoscópio, sistema de animação de 12 imagens, e filmes de aproximadamente 500 a 600 imagens, projetado no seu próprio théatre optique (thêatre óptico), sistema próximo do moderno projetor de filme, no Musée Grévin em Paris, França, em 28 de Outubro de 1892.

Fonte: Youtube

 

 

O primeiro desenho animado num projetor de filmes moderno foi Fantasmagorie pelo diretor francês Émile Courtet (também chamado de Émile Cohl), projetado pela primeira vez em 17 de agosto de 1908, no 'Théâtre du Gymnase', em Paris.

 

Fonte: Youtube

 

O primeiro filme de longa-metragem animado foi El Apóstol (1917) do Argentino Quirino Cristiani, mostrado na Argentina.

Quirino Cristiani descobriu sozinho o ofício da animação, muito longe dos artistas experimentais da Europa ou dos imperativos comerciais e do glamour de Hollywood.
«El Apóstol», a primeira longa animada de sempre, estreou num cinema de Buenos Aires em 1917. Infelizmente a maior parte do seu trabalho ficou destruído em incêndios em 1957 e 1961.

Fica aqui um exemplo do seu valioso trabalho numa reconstituição.

 

Fonte: Youtube

 

Animação refere-se ao processo, segundo o qual cada fotograma de um filme é produzido individualmente, podendo ser gerado tanto digitalmente quanto fotografando uma imagem desenhada ou não, fazendo-se pequenas mudanças a um modelo. Quando os fotogramas são ligados entre si o filme resultante é visto a uma velocidade de 16 ou mais imagens por segundo, há uma ilusão de movimento contínuo (por causa do fenômeno phi). O movimento Phi ou fenómeno Phi é uma ilusão de óptica, descrita por Max Wertheimer num trabalho seu de 1912Experimental Studies on the Seeing of Motion, trabalho em que afirma que a sensação de movimento seja causada por uma sucessão de imagens paradas (Ver: Persistência da Visão).

300px Lilac Chaser

No fenômeno phi, uma sequência de imagens causa a perceção de movimento.

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.