Ligações

1 

moodle1

requisicoes_link.png

 place1

At

ementas

 

 logotipo eco escolas

No início deste mês, foram divulgados os resultados do Concurso da Escrita Criativa, dinamizado pelo projeto Baú de Leitura. O júri a nível regional deliberou e conseguimos um excelente 5.º lugar com o poema da aluna Mafalda Joana Correia Abreu da turma G, do 5.ºano - categoria 2.º ciclo.

Na categoria 3.º ciclo, também obtivemos um excelente 5.º lugar com o poema da aluna Ana Catarina Sousa, da turma D, do 9.ºano.

Todos os alunos participantes estão de parabéns, assim como os seus professores.

Convém referir, que a quantidade e a qualidade dos trabalhos enviados, fizeram com que o júri do concurso tivesse uma tarefa árdua para conseguir apurar os vencedores.

Continuação de bom trabalho!

Escrita Criativa – 2.º ciclo

1.º lugar

Ema Teixeira

EBS D.ª Lucinda Andrade

2.º lugar

Beatriz Costa

EB23 Dr. Eduardo Brazão de Castro

3.º lugar

Guilherme Brás Aveiro Coelho

Salesianos Funchal - Colégio

Bem classificado

Mateus Belo de Jesus

Salesianos Funchal - Colégio

Bem classificado

Mafalda Joana Correia Abreu

Santo António e Curral das Freiras

 

Escrita Criativa – 3.º ciclo

1.º lugar

Ana Isabel Câmara Jesus

EBS Gonçalves Zarco

2.º lugar

Romeu Silva Ferraz

EB23 Torre

3.º lugar

Nélio Afonso Gomes Gonçalves

Salesianos Funchal - Colégio

Bem classificado

Paulo Timóteo Teixeira Neves

EBS Gonçalves Zarco

Bem classificado

Ana Catarina Sousa

EB23 Santo António e Curral das Freiras

 

 

No ano de 2020

No ano de 2020, tanta coisa aconteceu…

Tudo começou com um brinde, enquanto o céu rebentava com todas as cores possíveis…

Fizeram-se promessas, pediram-se desejos! Acreditou-se que ia ser diferente… seria um ano único para encontrar o amor, para terminar o 3ºciclo, para entrar na faculdade, para arranjar um trabalho melhor. 2020… que escolha tão perfeita de números…

Rapidamente se dissipou o caos. A chegada de uma pandemia destruiu todos os novos sonhos e ambições. Encontramo-nos sozinhos a pensar naquilo que ficou para trás… nas pessoas que se perderam… e o mais curioso é que é necessária uma tragédia para nos começarmos a interessar…

Olhei para este ano, 2020, e, depois de uma certa reflexão, considero-o idêntico a um grande amor quando termina… é arrebatador! Deixa-nos a questionar como é que podemos amar outra pessoa… Não veem as semelhanças? Perdemos as esperanças, porque acabou por nos provocar desespero, ansiedade, tristeza!

Tenho grande ódio a este ano. Faz-me sentir pequena, impotente, porque a única ajuda que posso dar é manter-me em casa, isolar-me. Este ano roubou-me a minha felicidade, a alegria, a oportunidade de ir chatear os meus professores, colegas… No entanto, acredito que, tal como as grandes mágoas e desilusões, vai melhorar.

Estou a escrever este microtexto com uma única coisa em mente. Acredito que a imaginação pode mudar o mundo. É verdade, não podemos sair de casa, não podemos ver lojas, não podemos tomar um longo gole de café, daqueles mesmo demorados… porquê? Porque temos a opressão facial à nossa espera. Ela está lá para nosso bem, mas muita gente não vê isso. Por isso, quero deixar-vos a mensagem: não somos pequenos, somos fortes! Se não podemos sair, esperamos… entretanto, lemos um livro, pintamos um quadro, aprendemos a fazer cupcakes todos bonitinhos…

Assim, para todos os amigos que ainda não conheci, para os esperançosos amantes, para os escritores e atores que perderam a sua voz…Protejam-se! Imaginem as flores que crescem durante o inverno e sigam o exemplo delas, que passam por tantas adversidades e continuam lindas. Não desistam já… encontrem as vossas razões para continuarem a viver, porque, um dia, quando a pandemia acabar, vão poder continuar a escrever sobre coisas belas, vão encontrar o amor e arranjar o tal trabalho que tanto queriam… E eu estarei feliz a caminho do secundário!

Ana Catarina Sousa, 9ºD

 

 

 

No ano de 2020 

No ano de 2020 

que dizer? Que contar? 

Foi um ano difícil 

em que tivemos de mudar. 

Mudar as nossas rotinas 

a nossa forma de pensar, 

lutando contra um vírus 

que veio nos atrapalhar. 

E veio o isolamento, 

as escolas tiveram de fechar. 

Um ano diferente, é certo 

mas que conseguimos ultrapassar. 

Muitas vidas se perderam 

mudaram-se as prioridades. 

Demos mais valor à família

E, agora, resta-nos a esperança 

De superarmos as nossas dificuldades. 

 

Mafalda Joana Correia Abreu, 5ºG