A nossa escola tem um novo Projeto. Pretende sensibilizar toda a comunidade educativa para o conhecimento e a prática dos Direitos Humanos e divulgá-los. Como refere a Declaração Universal dos Direitos Humanos, no seu artigo 1º “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.”


“Os Direitos Humanos têm que sair do papel.”

 

A responsável do projeto:
Eugénia Escórcio

 

DH1a

No âmbito do Projeto dos Direitos Humanos, Cidadania e Inclusão Social realizou-se na escola no dia 6 de junho uma Sessão de Sensibilização dinamizada pela Casa do Voluntariado, subordinada ao tema “Voluntariado Juvenil”.
As áreas abordadas foram as seguintes:
- Apresentação da Casa do Voluntariado;
- O que é o Voluntariado? - direitos e deveres dos voluntários;
- Funções que poderão desempenhar como voluntários numa instituição, entre outros conhecimentos.
Estiveram presentes as turmas do 8ºC e 8ºD.

IMG 20180606 182138 resized 20180606 062317562


A responsável do projeto:
Eugénia Escórcio

O Projeto dos Direitos Humanos, Cidadania e Inclusão Social promoveu uma visita ao Banco Alimentar contra a Fome- Madeira, no dia 5 de junho. Alunos do 8ºD participaram na triagem e seleção de alimentos após a Campanha Saco, que decorreu nos dias 2 e 3 de junho. Foi uma atividade enriquecedora que reforçou nos alunos o gosto pela prática do voluntariado.

 

foto banco alimentar


A responsável do projeto:
Eugénia Escórcio

Em Portugal, o Dia Internacional da Criança celebra-se todos os anos a 1 de junho. Foi criado em 1950, alguns anos após o fim da II Guerra Mundial, para sensibilizar a comunidade internacional para os problemas que atingiam tantas crianças no mundo. Num ambiente martirizado, em termos sociais e humanitários, a Federação Democrática Internacional das Mulheres e a ONU quiseram defender as crianças dessa destruição.
A Organização das Nações Unidas aprovou a 20 de novembro de 1959 a Declaração dos Direitos da Criança, proclamando os direitos das crianças de todo o mundo.


Para assinalar o dia foi organizada uma sessão fotográfica com alunos do 8ºD.
A Criança que pensa em fadas e acredita nas fadas
Age como um deus doente, mas como um deus.
Porque embora afirme que existe o que não existe
Sabe como é que as cousas existem, que é existindo,
Sabe que existir existe e não se explica,
Sabe que não há razão nenhuma para nada existir,
Sabe que ser é estar em algum ponto
Só não sabe que o pensamento não é um ponto qualquer.


Alberto Caeiro


A responsável do projeto:
Eugénia Escórcio

 

 

 

Dia Crianca 2018 from tvsantoantonio on Vimeo.

 

O Projeto dos Direitos Humanos, Cidadania e Inclusão Social promoveu uma visita de estudo à Fundação Nossa Senhora da Conceição, no dia 4 de maio. Alguns alunos do 8ºC tomaram conhecimento da História da instituição e do seu modo de funcionamento. Foi uma atividade muito enriquecedora que consciencializou os alunos para a importância social da instituição no passado e na atualidade e, também, para o papel fundamental da mesma na proteção de crianças e jovens em risco.

 

fundação conceicao


A responsável do projeto:
Eugénia Escórcio

O Dia do Trabalhador é celebrado anualmente a 1º de Maio, sendo feriado em Portugal e em vários países da Europa. Não é um feriado mundial, embora seja cumprido em vários países do mundo. Em Portugal, o 1º de Maio começou a ser festejado a partir de maio de 1974, após a Revolução do 25 de abril.
Para assinalar este dia o Projeto Direitos Humanos, Cidadania e Inclusão expôs um placard com a História e imagens alusivas ao dia.
Artigo 23.º
1. Toda a pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha do trabalho, a condições equitativas e satisfatórias de trabalho e à proteção contra o desemprego.
2. Todos têm direito, sem discriminação alguma, a salário igual por trabalho igual.
3. Quem trabalha tem direito a uma remuneração equitativa e satisfatória, que lhe permita e à sua família uma existência conforme com a dignidade humana, e completada, se possível, por todos os outros meios de proteção social.
4. Toda a pessoa tem o direito de fundar com outras pessoas sindicatos e de se filiar em sindicatos para a defesa dos seus interesses.

 

A responsável do projeto:
Eugénia Escórcio

 

 Trab2   Trab1