Ligações

1 

moodle1

requisicoes_link.png

 place1

At

ementas

 

 logotipo eco escolas

 

Atividades

 

No dia 18 de Junho foi feita a atividade com a turma 4º Ano  no âmbito do projeto Baú de Leitura. "A manta", da autora Isabel Martins, foi a história trabalhada pelos alunos. Depois da história os alunos criaram (pintaram) o seu próprio padrão relacionado com a história.

 

No âmbito do projeto Baú de Leitura hoje foi trabalhado o tema do Dia de Portugal! Os alunos leram várias páginas sobre a fundação do Condado Portucalense e preencheram em conjunto uma ficha de apoio.
No final visualizaram uma música infantil do youtube sobre esta temática.
 

DiaPortugal 4ano 2

 

DiaPortugal 4ano 1

 

 

 

No início deste mês, foram divulgados os resultados do Concurso da Escrita Criativa, dinamizado pelo projeto Baú de Leitura. O júri a nível regional deliberou e conseguimos um excelente 5.º lugar com o poema da aluna Mafalda Joana Correia Abreu da turma G, do 5.ºano - categoria 2.º ciclo.

Na categoria 3.º ciclo, também obtivemos um excelente 5.º lugar com o poema da aluna Ana Catarina Sousa, da turma D, do 9.ºano.

Todos os alunos participantes estão de parabéns, assim como os seus professores.

Convém referir, que a quantidade e a qualidade dos trabalhos enviados, fizeram com que o júri do concurso tivesse uma tarefa árdua para conseguir apurar os vencedores.

Continuação de bom trabalho!

Escrita Criativa – 2.º ciclo

1.º lugar

Ema Teixeira

EBS D.ª Lucinda Andrade

2.º lugar

Beatriz Costa

EB23 Dr. Eduardo Brazão de Castro

3.º lugar

Guilherme Brás Aveiro Coelho

Salesianos Funchal - Colégio

Bem classificado

Mateus Belo de Jesus

Salesianos Funchal - Colégio

Bem classificado

Mafalda Joana Correia Abreu

Santo António e Curral das Freiras

 

Escrita Criativa – 3.º ciclo

1.º lugar

Ana Isabel Câmara Jesus

EBS Gonçalves Zarco

2.º lugar

Romeu Silva Ferraz

EB23 Torre

3.º lugar

Nélio Afonso Gomes Gonçalves

Salesianos Funchal - Colégio

Bem classificado

Paulo Timóteo Teixeira Neves

EBS Gonçalves Zarco

Bem classificado

Ana Catarina Sousa

EB23 Santo António e Curral das Freiras

 

 

No ano de 2020

No ano de 2020, tanta coisa aconteceu…

Tudo começou com um brinde, enquanto o céu rebentava com todas as cores possíveis…

Fizeram-se promessas, pediram-se desejos! Acreditou-se que ia ser diferente… seria um ano único para encontrar o amor, para terminar o 3ºciclo, para entrar na faculdade, para arranjar um trabalho melhor. 2020… que escolha tão perfeita de números…

Rapidamente se dissipou o caos. A chegada de uma pandemia destruiu todos os novos sonhos e ambições. Encontramo-nos sozinhos a pensar naquilo que ficou para trás… nas pessoas que se perderam… e o mais curioso é que é necessária uma tragédia para nos começarmos a interessar…

Olhei para este ano, 2020, e, depois de uma certa reflexão, considero-o idêntico a um grande amor quando termina… é arrebatador! Deixa-nos a questionar como é que podemos amar outra pessoa… Não veem as semelhanças? Perdemos as esperanças, porque acabou por nos provocar desespero, ansiedade, tristeza!

Tenho grande ódio a este ano. Faz-me sentir pequena, impotente, porque a única ajuda que posso dar é manter-me em casa, isolar-me. Este ano roubou-me a minha felicidade, a alegria, a oportunidade de ir chatear os meus professores, colegas… No entanto, acredito que, tal como as grandes mágoas e desilusões, vai melhorar.

Estou a escrever este microtexto com uma única coisa em mente. Acredito que a imaginação pode mudar o mundo. É verdade, não podemos sair de casa, não podemos ver lojas, não podemos tomar um longo gole de café, daqueles mesmo demorados… porquê? Porque temos a opressão facial à nossa espera. Ela está lá para nosso bem, mas muita gente não vê isso. Por isso, quero deixar-vos a mensagem: não somos pequenos, somos fortes! Se não podemos sair, esperamos… entretanto, lemos um livro, pintamos um quadro, aprendemos a fazer cupcakes todos bonitinhos…

Assim, para todos os amigos que ainda não conheci, para os esperançosos amantes, para os escritores e atores que perderam a sua voz…Protejam-se! Imaginem as flores que crescem durante o inverno e sigam o exemplo delas, que passam por tantas adversidades e continuam lindas. Não desistam já… encontrem as vossas razões para continuarem a viver, porque, um dia, quando a pandemia acabar, vão poder continuar a escrever sobre coisas belas, vão encontrar o amor e arranjar o tal trabalho que tanto queriam… E eu estarei feliz a caminho do secundário!

Ana Catarina Sousa, 9ºD

 

 

 

No ano de 2020 

No ano de 2020 

que dizer? Que contar? 

Foi um ano difícil 

em que tivemos de mudar. 

Mudar as nossas rotinas 

a nossa forma de pensar, 

lutando contra um vírus 

que veio nos atrapalhar. 

E veio o isolamento, 

as escolas tiveram de fechar. 

Um ano diferente, é certo 

mas que conseguimos ultrapassar. 

Muitas vidas se perderam 

mudaram-se as prioridades. 

Demos mais valor à família

E, agora, resta-nos a esperança 

De superarmos as nossas dificuldades. 

 

Mafalda Joana Correia Abreu, 5ºG

 

 

 

 

191278322 646229436775108 4623671540532365279 n 

Profª Ana Vale

 

193226356 834278047185111 6284319992500251247 n

Prof. Rui Duarte

 

193705127 175302107857955 4947715999333020109 n

Profª Fernanda Araújo

193624031 195478335766155 2570547538701249329 n

Prof. Vanda Pereira

 

Algumas sugestões de Leitura

 

 

 

- Alguns poemas:

(Porque “On ne doit jamais laisser mourir l’enfant qui vit en nous.”

                                                                                            Charles Baudelaire)

 

Um Poema

Não tenhas medo, ouve:

É um poema.

Um misto de oração e de feitiço…

Sem qualquer compromisso,

Ouve-o atentamente,

De coração lavado.

Poderás decorá-lo

E rezá-lo

Ao deitar,

Ao levantar,

Ou nas restantes horas de tristeza.

Na segura certeza

De que mal não te faz.

E pode acontecer que te dê paz…

                                             In Diário – volumes XIII a XVI, Miguel Torga, Dom Quixote, 2011

 

Segredo

Sei um ninho.

E o ninho tem um ovo.

E o ovo, redondinho,

Tem lá dentro um passarinho

Novo.

Mas escusam de me atentar:

Nem o tiro, nem o ensino

E guardar

Este segredo comigo.

E ter depois um amigo

Que faça o pino

A voar… 

                   In Diário VIII, Miguel Torga

 

 

 

Estrelinha

Eu vejo do meu quarto de dormir

uma estrelinha

miudinha

a sorrir…

Mas se o sol é tão grande

e tanto brilha,

a estrelinha

miudinha

é certamente sua filha.

Enquanto o Pai-Sol,

enorme,

dorme,

ela vai passear

todas as noites…

Quando o Pai-Sol acordar,

a estrelinha

miudinha

leva açoites

e vai-se logo deitar.

                      Sidónio Muralha

 

A Menina Feia

A menina feia

tem dentes de rato

e pelos nas pernas

à moda de um cato.

A menina feia

tem olhos em bico

e o seu nariz

pica como um pico

A menina feia,

sardenta, gorducha

não parece gente,

só lembra uma bruxa.

Se fechares teus olhos,

a ouvires cantar,

é uma sereia,

princesa do mar.

Se fechares teus olhos

e chegares pertinho,

ela cheira a rosas

e a rosmaninho.

Se lhe deres a mão,

vês que é de veludo

e tens uma amiga

pronta para tudo. 

                      Luísa Ducla Soares

 

 

E tudo era possível

Na minha juventude antes de ter saído

da casa de meus pais disposto a viajar

eu conhecia já o rebentar do mar

das páginas dos livros que já tinha lido

Chegava o mês de maio era tudo florido

o rolo das manhãs punha-se a circular

e era só ouvir o sonhador falar

da vida como se ela houvesse acontecido

E tudo se passava numa outra vida

e havia para as coisas sempre uma saída

Quando foi isso? Eu próprio não o sei dizer

Só sei que tinha o poder de uma criança

entre as coisas e mim havia vizinhança

e tudo era possível era só querer.

                                                  Ruy Belo

A criança que fui chora na estrada.

Deixei-a ali quando vim ser quem sou;

Mas hoje, vendo que o que sou é nada,

Quero ir buscar quem fui onde ficou.

Ah! Como hei de encontrá-lo? Quem errou…

A vinda tem a regressão errada

Já não sei donde vim nem onde estou.

De o não saber, minha alma está parada.

Se ao menos atingir neste lugar

Um alto monte, de onde possa enfim

O que esqueci, olhando-o, relembrar,

Na ausência, ao menos, saberei de mim,

E, ao ver-me tal qual fui ao longe, achar

Em mim um pouco de quando era assim.

                                        Fernando Pessoa

 

 

Este ano letivo decorreu, uma vez mais, o concurso de Escrita Criativa para alunos dos 2º e 3º ciclos da RAM, dinamizado pelo projeto Baú de Leitura.

Na Escola Básica com P/E de Santo António e Curral das Freiras participaram muitos alunos, sobretudo, do 2.º ciclo. As dinamizadoras deste projeto na nossa escola agradecem o interesse e participação demonstrados pelos professores e alunos envolvidos nesta atividade.

Muitos foram os poemas e textos em prosa a concurso, mas foram selecionados os trinta melhores que podem ser lidos por toda a comunidade escolar, visto que já se encontram em exposição na nossa escola.

Parabéns a todos os alunos que participaram elaborando os seus textos, e desejamos boa sorte àqueles cujos trabalhos serão avaliados pelo júri do concurso a nível regional. Bem hajam todos!

                                                                                   As professoras responsáveis pelo Baú de Leitura,

                                                                                                 Emília Jordão e Fernanda Araújo

 

Escrita criativa